sábado, 25 de setembro de 2010

A caçada ao outubro vermelho

Está todo mundo perguntando:

Por onde anda o lenço da campanaha: "Elas leem e usam lenço!"

Ele está indo mais lento do que esperávamos, mas está viajando o Brasil e daqui a pouco pelo mundo, recheando este espaço de belas mulheres!

Por agora, ele anda curtindo as maravilhas do Rio de Janeiro! E é de lá que vem a foto de hoje, da Juliana Santana. Agora, ele está a caminho da casa da Vanessa Anacleto!

A caçada do outubro vermelho - Tom Clancy
450 páginas - Record

Por que leu este livro?
Uma amiga o leu e me passou o livro.

O livro é sobre...
A mais importante embarcacao soviética. Um submarino super moderno, equipado com mísseis poderosos e um sistema de camuflagem que torna sua localização quase impossível. Foi feito o filme desse livro, que também é muito bom.

O que achou mais interessante?
O livro foi tão bom que resultou num filme. A história se passa em 1984, o alto comando soviético acredita na possibilidade de desserção. Markus Ramius o comandante do outubro vermelho, está tentando fugir para os Estados Unidos.

Markus Ramius é um dos mais conceituados oficiais que está sendo perseguido por toda uma esquadra soviética no Atlântico, que tem ordens do Kremlin para destruir o desertor a qualquer preco. Mas se a Marinha americana encontrar o Outubro Vermelho a tempo e conduzí-lo com seguranca a uma de suas bases navais, dará o maior golpe de espionagem de todos os tempos. Tanto o livro quanto o filme são fabulosos.

Pontos fracos?
Não tem.


Para quem recomenda?
Para todo mundo que gosta de livros de espionagem.


Que nota você dá? 
Dez!

Georgia Aegerter








Já está participando do sorteio do livro ao lado?
Clique aqui e concorra!
Últimos dias para se inscrever! Boa sorte!

4 comentários:

Pedrita disse...

eu tenho curiosidade pq gostei muito do filme, mas não sei se conseguiria ler uma obra pensando no q vi do filme. beijos, pedrita

Cacá disse...

Eu gosto muito de filmes de espionagem, investigação, uma boa aventura de suspense. O problema é que os que conhecemos são sempre o ponto de vista da hegemonia americana, o que atrapalha um pouco a espontaneidade da criação. Mas isso é só uma opinião pessoal. Assisti a este filme e gostei também. Um abraço. Paz e bem.

Vanessa disse...

Imagino que seja mesmo excelente, adorei o filme . beijos

Cíntia Mara disse...

Olha a Ju, gente! Que legal, ela quase não aparece nas fotos, rs.

Tenho um livro com um tema parecido com esse, mas ainda não li. Chama-se The Malacca Conspiracy.

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...