domingo, 11 de janeiro de 2009

O CAÇADOR DE PIPAS - O QUE É MELHOR? O FILME OU O LIVRO?

Eba!!! Quadro novo aqui no blog que este ano vai ficar bem mais interativo!

Todo domingo teremos esta nova seção onde os leitores respondem as nossas perguntas e mostram que seu repertório de leitura é bom demais!
Para começar escolhemos um best seller e uma questão polêmica. Muitos bons livros são adaptados para o cinema e os próprios escritores, por vezes, se perguntam: O que fizeram com a minha obra???
Então, para esse bate-papo, escolhemos "O Caçador de pipas" e queremos saber: O que foi melhor? O livro ou o filme?

Abaixo seguem dois posts que recebemos sobre o livro. Muita gente ainda não leu:

O caçador de Pipas - Khaled Hosseini

Por que leu este livro?
Flavia - Ouvi muito falar do livro, comprei e deixei na estante. Então, decidi ler na ida para o trabalho.
Ronaldo - Na verdade ele não me chamou a atenção, mas uma amiga do trabalho o indicou e acabei lendo.

O livro é sobre...
Flavia
- A história de um menino do Afeganistão que passa a vida tentando conquistar o amor do pai, o qual idolatra. No decorrer da história muitos segredos sobre os personagens vão sendo descobertos.
Ronaldo - Conta a história de Amir, um garoto rico de Cabul, no Afeganistão, que é atormentado pela culpa de ter traído seu criado e melhor amigo, Hassan, filho de Ali, também empregado do seu pai.

Pontos fracos?
Flavia
- Quando você acha que tudo vai melhorar na vida da personagem principal, mais uma coisa triste acontece e mais choradeira.
Ronaldo - A narrativa suave e detalhista pode ser maçante para leitores que gostam de ação e reviravoltas constantes. Apesar da qualidade do romance, a produção cinematográfica, embora bastante fiel em cenários e personagens, deixou a desejar. Ler o livro é uma experiência infinitamente superior.

O que achou mais interessante?
Flavia
- Como o autor, volta no tempo em vários momentos do livro, mas não fica chato. Também achei interessante a forma como ele explica o que aconteceu no Afeganistão nos anos 80. Também gostei da forma como esse pai se tornou o que é hoje de uma forma simples.
Ronaldo - O autor mostrou capacidade de te transportar para cada momento da história, te faz dar um mergulho na cultura e sociedade afegã, ao mesmo tempo tão rica e tão estéril, onde as pessoas quase não têm liberdade de expressão ou escolha. O contraste entre a fraqueza de Amir, quando deixa covardemente de defender Hassan, e a nobreza e força deste último, é a passagem mais marcante do livro.

Para quem recomenda?
Flavia
- Para quem não chora fácil, como eu. Também recomendo para quem gosta de ler livros que, quando você coloca de lado, fica imaginando o que vai acontecer depois.
Ronaldo - Para quem gosta de mergulhar em romances ricos, exóticos e com conteúdo moral.
Que nota você dá?
Flavia
- 8, simplesmente por que é um livro muito triste e eu não sabia disso. Não tinha lido os comentários sobre ele antes (minha culpa). Além disso, no final o autor enrola um pouco. Fica meio repetitivo.
Ronaldo - Nota 10. Não consegui encontrar no livro uma ponta solta ou incoerência.












Ronaldo - http://qualiblog.wordpress.com/

28 comentários:

Nade disse...

Olá, meninas!
Li o livro, primeiro, e assisti ao filme.
Para mim, nunca que o filme vai chegar a emocionar, a prender a atenção como o livro fez, até porque a maneira como o diretor ou sei lá quem fez o filme é diferente do nosso ponto de vista. A imaginação, aguçada pelo livro, é fantástica! Além do que muitos detalhes, fortes, do livro não são mostrados...
Meu voto vai para o LIVRO!
Bjs

TaTy GaSpAr disse...

Bom, eu li esse livro e gostei muito da história!
É natural que um filme não supere a expectativa de quem leu o livro, pois este é muito mais abrangente e detalhista, riquezas fundamentais ao sucesso!
No filme, tudo é muito resumido e, de repente, detalhes que o leitor achou fundamental, são dispensados pela edição.
Eu também gostei do filme, mas é óbvio: o livro é melhor!

Dica: Marley e Eu, para o próximo domingo.
;)

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Eu confesso que não gostei do livro. Mas me obriguei a terminar de lê-lo antes de ver o filme. Sinceramente, quando vi o filme... mesmo não sendo apaioxnada pelo o que li, achei o livro mil vezes melhor.

O filmes mais pareceu um resumo do que foi escrito. A parte final, da rejeição do menino, nem foi mostrada e é a parte que, para mim, uma vingança contra o cara que é um convardão mimado.

Meu voto é para o livro, com certeza!

Georgia disse...

Ai, que eu adorei os pontos de vista tao diferentes entre a Flavia e do Ronaldo. Aliás essa participacao dupla, ficou maravilhosa e deu uma dinâmica neste quadro sensacional.

Obrigada aos dois por aceitarem esse desafio aqui no O que elas estao lendo.

Eu só li o livro. Entao nao tenho uma segunda opiniao.

Um abraco

Sergio disse...

Ola, Meninas!!

Bem, quando ocorre adaptação da obra literária para as telas, procuro ler o livro primeiro, para ficar vendo defeitos na tela. Mania minha.
Em ´´O Caçador de Pipas´´ o peso da história deu uma resposabilidade maior para o diretor, atores, roteirista, fotografo,etc..Coisa que somos ao ler um romance, em nossa imaginação. Produzimos a obra para nós.
Creio, então, que o filme só nao foi melhor que o livro, por causa disso, o elo entre os membros de produção do filme não fechou, mas, ele tem seus méritos.Gostei dos dois.

beijos

Sophie disse...

Bom, esse filme foi bem feito, foi fiel à história, elenco muito bom, mas não chega aos pés da emoção passada pelo livro.
Prefiro o livro!

Fábio Mayer disse...

Não li o livro.

O Caçador de Pipas foi um filme muito bom, tocante em muitos aspectos, tanto quanto esclarecedor, sobre o regime do Talibã.

Já assisti vários filmes muito piores que o livro que lhes deu origem, de memória lembro de:

O Egipcio (Mika Waltari)
A Firma (John Grisham)
Sol Nascente (idem)

E acabei lendo o Código da Vinci depois de ver o filme. São idênticos, o livro é o roteiro do filme e parece que foi escrito com a finalidade de gerar um blockbuster cinematográfico.

Esther disse...

Assiti ao filme um ano ou dois após a leitura.

A emoção que o livro consegue transmitir é incomparável. Amar a história, eu não amei, mas à medida em que a leitura vai fluindo a gente vai sentindo o cheiro do lugar, a dor das personagens... Foi muito bem escrito!

Mil vezes mais o livro do que o filme.

Beth/Lilás disse...

Também voto pelo Livro.

Li o livro e vi o filme em DVD, não gostei muito do filme, talvez por eu ter feito minha imagem projetada das cenas e dos personagens.
Mas, meu filho, jovem e que não se liga em leituras, preferiu ver o filme e achou ótimo.

Acho que o filme pode ser bem recebido se vc não leu o livro. Mas, se ocorrer o contrário, como foi comigo e muitos outros aqui, o livro certamente levará vantagem.
bjs cariocas

Vivi Bastos disse...

Eu não assisti ao filme. Mas, hoje em dia, livro virar filme é filão do bons. Eu, particularmente, tenho minhas reservas porém, estou aberta para conferir as versões cinematográficas que saem por aí. De uma coisa eu tenho por certo com relação ao tema, nenhum filme barra os detalhes e efeitos especiais produzidos em minha mente ao ler um bom livro.

Beijocas

Lino disse...

Não li o livro. E nem vi o filme. Li, no entanto, o outro livro dele, A Cidade dos Mil Sóis, e fiquei decepcionado. Achei pobre. E isso me desestimulou a leitura do primeiro, que também é um sucesso.
De qualquer forma, os filmes dificilmente são melhores que os livros.

*Silvia Alencar* disse...

Bem, ainda não li o livro e não pretendo assistir o filme, sem ler o livro primeiro...
Passei aqui pra te desejar uma ótima semana!!!
Fica com Deus!!!

*Renata disse...

Eu sou suspeita pra falar... sempre que leio um livro e depois assisto o filme, esse ultimo deixa a desejar.

Minha imaginacao vai longe durante a leitura e muitas vezes, fico frustrada com o jeito que retratam as personagens.

Eu li o livro. Adorei, apesar de achar muito triste. Chorei varias vezes, porque sou uma "manteiga derretida"!
So assisti alguns trechos do filme. Alugamos aqui em casa, mas nao deu tempo de assistir inteiro.
Entao, nao tenho muito parametro.

Mesmo assim, recomendo o LIVRO.

Abraco e otima semana!

P.S.: Perdoem a falta de acentos. Meu teclado esta desconfigurado!

Yvonne disse...

Georgia, li esse livro e fiquei completamente apaixonada. Logicamente o livro é infinitamente melhor do que o filme, como sempre acontece. Ainda assim, posso dizer que o filme não mudou muito a história. Os dois valem a pena.
Beijocas

luma disse...

Como o Lino, nao li e nao assisti ao filme, mas de antemão, acontece muito de achar o filme ruim quando leio o livro primeiro. Em outros casos, gosto de ver o filme e depois ler o livro. As imagens aparecem em flashback e gosto disso! Beijus

Adri disse...

Ja dei esse livro de presente, mas nunca tive coragem de ler por ser muito triste, mas parece ser uma boa historia... Bju

Sibele disse...

Olá,meninas!Não li o livro e nem pretendo ler o livro,ano passado nas férias tava numa linha Oriente Médio, li Cidade do Sol e mais dois, mas sãqo livros muito tristes e que nos deixam extremamente revoltados e é uma realidade que infelizmente não temos como mudar,portanto este ano to lendo coisas mais amenas.
Uma ótima semana para vocês!
Beijos

Cheers! Fla disse...

Adorei participar do projeto, e as 2 entrevistas juntas, com 2 opinioes, ficou bem legal!

bjs

Cheers! Fla disse...

ops, apertei enter antes de terminar...

Queria agradecer a oportunidade!

Muito obrigada!!!!

bjs

Chris disse...

Olá, eu amei esse livro, eu comecei a ler no ônibus, chorava no meio do caminho, fechava e dava um tempo. rs
lembro disso com carinho, pq amo a leitura que nos suga pra dentro da história.
Vi o filme, mas não no cinema, gostei em partes, mas como o livro é muito lindo nas introspecções do personagem e da forma que ele colocava emoção nas entrelinhas, ficou um pouco mais complicado, colocar isso no filme, mas no geral gostei.
O livro melhor, claro !
Bjs,
Chris

Karine disse...

Ahh..O Caçador de Pipas.Realmente foi um momento genial de Khaled Rosseini.
O livro,sem dúvidas,é muito melhor que o filme.Quase nunca consigo gostar mais do filme do que do livro,quando leio.

Um exemplo:Chorei muito mais LENDo do que VENDO o filme.

?

Anyway..

Um beijinhu!
Amei essa nova seção.Estarei sempre aqui!

Dalva disse...

Oi, eu voto no livro. Gostei do filme, também, mas o livro tem o privilégio de poder ser mais eficiente nas exposições dos sentimentos do autor, e esse em especial mostra todo o lado psicológico do Amir, além de nos dar um banho de cultura afgã.

Beijos!

Andrea disse...

Sempre procuro ler o livro antes de ver o filme (aliás, na maioria das vezes em que surge o filme eu já li o livro há um tempão), porque acho que no filme tudo fica muito resumido, detalhes, fatos e até personagens interessantes ficam de fora. O bom do filme é poder ver aquilo que só existia na sua imaginação, e comparar o que vc imaginou com o que o diretor do filme criou. Eu gosto disso (desde criança sempre gostava mais dos livros com ilustrações). Mesmo quando fica muito diferente do que eu imaginei, eu gosto (como foi o caso do 1º filme de Harry Potter). No caso do Caçador de Pipas, achei que o filme foi bastante fiel ao livro, gostei muito da adaptação para o cinema.
Aproveito pra fazer uma sugestão: Ensaio sobre a cegueira, que já causou tanta polêmica!

Andrea disse...

Só mais um observação: SEMPRE acho o livro mil vezes melhor que o filme. Mas uma única vez aconteceu de eu achar o filme bem melhor, no caso porque o livro era longo demais, com histórias paralelas chatas e alguns fatos que ao meu ver não contribuíram para a história, o filme soube captar a essência, o importante e tirou o que não fazia diferença. Foi "Onde mora o coração", no filme a protagonista é vivida pela atriz Natalie Portman, recomendo fortemente.

Eduardo-CE disse...

Acabei de ler o livro e vim correndo pra internet pra ver algum comentário sobre. É um livro fantástico que emociona, faz agente viajar realmente na história de um país tão massacrado. E mais, é uma história gostosa de se ler, agente não quer perder nada, quer ler tim- tim por tim -tim. Nota 10!!!!!!!!

nina disse...

Olá.
Li o livro primeiro adorei é simplesmente maravilhoso, uma leitura cativante.Quando assisti o filme quase morri de tanta preguiça,rsrsrsrsrsrs,é realmente frustrante.

BJS.
NINA.

anamaria disse...

Gostei muito do livro. Me emocionou a história do menino Ali, a virada que o Talibã realizou em sua vida e a dívida de amizade que ele se obrigou a pagar com o amigo de infância que repetia sempre que por ele (Ali) ele morreria mil vezes. Também gostei do filme. Acho que foi bem fiel ao livro.

Mermaid disse...

Não li o livro, mas pretendo.
Assisti ao filme e achei fascinante a história, a produção, a atuação dos atores, a mensagem sobre ética, moral e lição de humanidade.
É maravilhosa essa história que, mesmo sendo revoltante, emociona.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...