terça-feira, 20 de janeiro de 2009

NOVO QUADRO - ENTREVISTA COM O AUTOR!!!

Hoje teremos um novo quadro: entrevista como autor. Todo dia 20 um escritor ou escritora, será entrevistado aqui!

Hoje temos uma estréia maravilhosa com a Maria Luiza Vargas Ramos, que vai falar sobre o seu livro Gazeteando.


Gazeteando - Maria Luiza Vargas Ramos
Editora: Degaspari
277 páginas - 2007
Gênero: crônica

Por que escreveu este livro?
Escrever, para mim, é a melhor forma de me comunicar, de extravasar sentimentos, de exorcizar fantasmas, de diminuir dores, de celebrar a vida. Se minhas emoções não estiverem traduzidas em palavras, estarão pela metade.

Desde que me alfabetizei mantenho diários, agendas, correspondentes e, já aos quinze anos, fui convidada para escrever no jornal da minha cidade, depois de vencer muitos concursos de redação. Ao me aposentar, resolvi juntar os quase quarenta anos de crônicas publicadas no jornal num único livro, até como forma de eternizá-las. E nasceu o GAZETEANDO.

O livro é sobre...
Crônicas, narrativas curtas sobre assuntos em voga no momento, ou questões polêmicas daquela hora, da sociedade atual, de assuntos que me despertaram o desejo/necessidade de escrever. Assim, passeia por Copas do Mundo, política, Senna, Lady Diana, condição feminina, situação do magistério, filhos, tabus, amores, comportamento, etc.

Quais os pontos positivos de escrever sobre este assunto?
É importante que haja um registro dos fatos também em forma literária. Através das crônicas a gente caminha, passo a passo, pelos últimos trinta e tantos anos da sociedade brasileira, gaúcha, alegretense, universal. Além disso, com freqüência sucede um “espelhamento”, uma identificação do leitor com muitas situações vivenciadas ou defendidas nas crônicas.

E os pontos negativos?
Bem, não consigo enxergar esses pontos negativos com clareza, se o fizesse procuraria corrigi-los. Negativo, para mim, é ter adiado mais um pouco o romance que ainda pretendo escrever, mas já estou caminhando para isso.

Para quem você indica o Gazeteando?
O retorno que tenho recebido dos leitores gratifica-me enormemente. Antes do lançamento, ousaria dizer que as mulheres, principalmente as mais maduras, seriam meu público alvo; no entanto, muitos homens, muitos mesmo, jovens, adultos, velhos também têm elogiado o livro e enfatizado o prazer que a leitura lhes proporcionou. Então indico para quem gosta de ler, de maneira geral.

Blog da Maria Luiza Vargas: Simplesmente Maria:

19 comentários:

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Que legal! Dá vontade de ler e ver os anos passarem através das páginas. Parabéns. Onde encontramos o livro???

Beijocassssss

Anônimo disse...

Prezada Maria Luiza,

não li seu livro ainda, mas fiquei feliz ao ler o q vc escreveu como definição para CRÔNICAS: "É importante que haja um registro dos fatos também em forma literária. Através das crônicas a gente caminha, passo a passo, pelos últimos trinta e tantos anos da sociedade brasileira, gaúcha, alegretense, universal. Além disso, com freqüência sucede um “espelhamento”, uma identificação do leitor com muitas situações vivenciadas ou defendidas nas crônicas."

Fiz questão de repetir seu texto, porque sou formada em Letras e sua definição foi impecável. Gosto muito de ler crônicas e sei da sua importância dentro do mundo da literatura. Comecei lendo as de Machado de Assis.

Enfim, onde podemos encontrar o seu livro?

Mas uma pergunta: como as crônicas geralmente retratam uma realidade, com espaço geográfico específico, fique curiosa para saber sobre que cidade ou região do país/mundo você escreve.

Parabéns duas vezes: por lançar seu livro de crônicas e por participar deste blog "O que ela estão lendo", que se tornou uma espécie de vício para meu espírito de leitora inveterada.

Miriam Machado
miriam.mkt@gmail.com

Sophie disse...

Adorei o quadro :D
Parabéns
=**

Pedrita disse...

adorei esse novo quadro. beijos, pedrita

Maria Luiza Vargas Ramos disse...

Estou super orgulhosa de ter inaugurado o novo quadro e mais feliz ainda com os comentários (até aqui).
Infelizmente, meu livro só se encontra à venda em Florianópolis; mas posso enviá-lo pelos Correios a quem desejar. Basta entrar em contato por e-mail:
baisa@matrix.com.br
Ah, deixa aproveitar para divulgar meu bloguezinho:
http://vargasramos.com.br

Flávia, Geórgia, ADOREI!!!

Georgia disse...

OI Maria Luiza, que delicia ter você por aqui falando do seu livro, falando de você.

Que legal as suas experiências e sua maneira totalmente diferente de escrever as crônicas para um jornal e depois transportá-las para um livro.

Amei a definicao que você deu do por que escreveu o livro.

Maria Luiza, muito obrigada por ter aceito esse desafio.

De ter confiado em nós para falar de você e do seu livro.

Nos desculpa alguns transtornos, mas vivemos numa correia por aqui vertiginosa, rs.

Um grande beijo e até a próxima

Jeanne disse...

Não podia deixar de vir e deixar o meu testemunho da qualidade deste livro.
É maravilhoso, uma delícia de ler, recomendo.
Parabéns às divulgadoras pelo quadro e à minha amiga Maria Luiza.
Beijos

Luiz Barboza Neto disse...

Maria Luiza é uma mente brasileira iluminada. Digo isto porque sou leitor regular de suas crônicas, assim como de seu livro. A resposta que deu - nesta entrevista - à pergunta relacionada com os seus pontos negativos, mostra muito bem sua aguda inteligência. Grato, Luiz Barboza Neto

*Renata disse...

Flavia e Georgia,

Parabens por mais esse quadro!
Pelo blog e por todas as ideias, deixei um presente pra vcs no meu blog.

Beijo!

P.S.: Nao precisa ser repassado, ta?! Sei que o proposito do blog nao e esse. Mas, quis parabeniza-las de alguma maneira.

Fernanda disse...

Eu tive a honra de ser prestigiada com a oferta do "Gazeteando", pela querida Maria Luíza e adorei lê-lo!

Aprendi imenso sobre a cultura e sociedade brasileiras, e fiquei com a impressão que é realmente um livro fidedigno, pois a sua autora possuí um agudo sentido crítico e grandes qualidades humanistas.

Beijinhos, Maria Luíza!

Fernanda disse...

Meninas,

parabéns por esta nova abordagem; começaram muito bem!

Beijinhos!

D.Ramírez disse...

Já no inicio desse texto dá para notar seu gosto pela escrita. E isso é algo marcante em suas palavras. Espero tr a oportunidade de ler seu livro, pois já serei leitor de seu blog.
Besitos

Vivi Bastos disse...

Ah, que novidade boa e como apreciadora de crônicas, irei comprá-lo, sim. Sucessos, maria Luiza!
Beijos

Flavio Fabres disse...

Sou um daqueles que teve o prazer de ler e, o que é mais importante, de possuir o livro GAZETEANDO da minha querida conterrânea, Maria Luiza. Através de suas páginas, muitas vezes me senti transportado à terra e às gentes do nosso Alegrete.

Maria Luiza,
Mais uma vez, meus cumprimentos!

Paulo Sergio disse...

Com a mesma forma fácil que é exposto o conteúdo do livro neste blog, são escritas as crônicas nele contidas. É um livro muito cativante e fácil de se ler. Já estou aguardando o próximo.
Um abraço
Paulo

Anônimo disse...

Que delícia, de livro!!!!
Tive o privilégio de ler o "Gazeteando" enquanto aguardava meu vôo p/ o Chile e só consegui fazer uma pausa enquanto sobrevoávamos a Cordilheira dos Andes, 4 horas depois. Outro privilégio, foi ter conhecido a Maria Luiza na Europa e ler a última crônica do livro sobre nossa viagem, muito divertido....
Pelos comentários da Malu no ônibus, rumo a París, eu me matando de tanto rir falei: " Parece que estou lendo uma crõnica de Mário Prata, (cronista e dramaturgo paulistano, que amo muito)foi aí que eu soube que ela era escritora.
Este livro tem que ser divulgado, inclusive, nas escolas. É uma forma muito legal de passear por muita coisa que marcou a história de nosso paíz. Meu livro está emprestado para uma amiga que tem quase 20 anos menos que eu, e ela está amando...
Para finalizar: Quando eu crescer quero ser, ao menos, parecida com Maria Luiza Vargas Ramos.

Ana Lucia de Souza
analuciadesouzanr@hotmail.com

Marília Cechella disse...

Comparo a leitura do livro GAZETEANDO de minha querida conterrânea e amiga Maria Luiza àqueles pequenos prazeres, como comer pipoca em tarde chuvosa, ver um bom filme deitada no sofá de casa, enrolada num cobertor (os gaúchos saberão do que estou falando), balançar-se numa rede e ficar olhando o céu, mergulhar num mar de águas quentes, coisas assim... Simples, mas intensamente prazerosas.

Maria Luiza escreve de um modo gostoso, como se estivesse apenas a conversar com os leitores na sua sala de visitas, num barzinho à beira da praia ou como num jantar com amigos. A impressão que tenho é que ela pensa alto, mas usa a palavra escrita e não a falada para isso. E como pensa bem! O conteúdo de suas crônicas é tão recheado de opiniões interessantes e o seu senso de observação sobre todas as coisas é tão aguçado, que ela cativa leitores de qualquer idade (meu pai, com quase 92 anos, disse-me que gostou muito "da fluência com as palavras que essa moça tem"). Com frequência, seus mergulhos nos tempos de meninice e adolescência fazem com que todos - especialmente nós, seus conterrâneos- voltem também a abrir seus baús de lembranças infanto-juvenis. Não bastasse tudo isso, Maria Luiza tem uma escrita gramaticalmente impecável, ainda que o estilo de sua linguagem seja simples, quase coloquial. De tal modo e tanto que, além de nos fazer refletir, rememorar e rir com seus textos (sim, suas tiradas de humor são ótimas!), ela ainda mostra-nos o que é um bom Português. Coisa meio rara de se ver hoje em dia, em tempos de Internetês.

As crônicas de seu blog seguem a mesma linha das do livro - e não poderia ser diferente. Afinal, sua marca registrada é ter boas idéias, opiniões adequadas, linguagem sem rebuscamento e um bom vernáculo. A entrevista dela aqui já dá uma boa amostra disso. Aqueles que quiserem ler belas crônicas de Maria Luiza sobre a nossa cidade natal, façam uma visita à página principal da minha homepage sobre Alegrete-RS (http://assisbrasil.org/joao/alegrete.htm ) ou numa seção especial dedicada à ela ( http://assisbrasil.org/joao/maluiza.htm ).

Parabéns às organizadoras pela escolha da entrevistada para abrir o novo quadro deste blog.
Um abraço e mais sucesso, amiga. Desejo que em 2009 continues "bombando" no mundo das Letras.

Adelino disse...

Maria Luiza, primeiramente meus parabéns à equipe deste blog pela idéia brilhante de entrevistar os autores. E começaram bem.
Sou da chamada idade "madurinha" (rs), e por diversas vezes já manifestei o meu gosto por crônicas. Você fez muito bem em reuni-las e não somente elas, mas também outros textos seus que retratam uma época, um tempo vivenciado por você. É muito agradável ler sobre assuntos, personagens, costumes que fizeram a nossa época, seja lá qual tenha sido.
Você reafirmou uma coisa que Paulo Coelho (há os que não gostam - fico em cima do muro...) disse/escreveu uma vez:

"Escreva, seja uma carta ou um diário, ou algumas anotações enquanto fala ao telefone - mas escreva (...) O simples fato de escrever nos ajuda a organizar o pensamento e ver com clareza o que nos cerca. Um papel e uma caneta operam milagres - curam dores, consolidam sonhos, levam e trazem esperança perdida. A palavra tem poder. A palavra escrita tem mais poder ainda"
Acho que ele tem razão. Faz bem. Escrever e ler. Ler livros do mesmo gênero do seu.
Um abraço dominical.
Meus parabéns.
Adelino

Cristiano R B disse...

Maravilha dona Maria Luiza!
Não preciso de "corujisse" para dizer que teu talento sempre foi demais para dividir só com a família e alguns amigos.
Viva a internet e a oportunidade que temos de encontrar gente até então desconhecida, interessante e brilhante, como tu.
beijão
Cristiano - Filho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...