sexta-feira, 11 de julho de 2008

SOBREVIVI PARA CONTAR

“Sobrevivi para contar: o poder da fé me salvou de um massacre.” – Immaculée Ilibigiza com Steve Erwin
Tradução- Sônia Sant'Anna
223 páginas - Fontanar
Gênero - Biografia

Por que resolveu ler este livro?
Foi o livro que resolveu que seria lido por mim.
Assisti, recentemente, a uma entrevista da autora no programa Manhattan Connection da GNT. Immaculée exalava uma paz de espírito e alegria tão contagiante a despeito do terror que vivera que me deixou muito intrigada; Tomei nota do nome do livro em minha lista de "Livros a adquirir". Passada uma semana, vejo meu pai absorto em uma leitura que não consigo classificar como não sendo outra coisa senão aquela leitura ávida por ser completada numa sentada só. No dia seguinte, ele me entregou "Sobrevivi para contar". Por isso, foi o livro que veio até mim.

O livro é sobre...
O livro é o relato da história de Immacullée Ilibigiza. Uma jovem que, da noite para o dia, tem sua vida e a de sua família transformada com a deflagração do holocausto em Ruanda em 1994.
Ruanda sofre com um conflito étnico antigo entre Hútus e Tutsís ao ponto de já contabilizar a morte de mais de um milhão de ruandeses. De uma hora para outra, amigos, colegas e vizinhos de Immacullée tornam-se seus mais cruéis perseguidores treinados para matar. Eles exterminam quase toda sua família. A ordem é matar todos os Tútsis.

Para sobreviver, Immaculleé busca abrigo na casa de um pastor Hútu. Durante três meses, ela e mais sete mulheres, partilham amontoadas um banheiro mínimo dentro da casa do pastor. Para não serem descobertas, passam esses meses sem falar, sem poder usar a descarga, a não ser quando a do banheiro ao lado fosse também acionada. Nessas circunstâncias adversas, Immaculée experimenta uma de suas experiências mais fortes e vitais com Deus.

O que achou mais interessante?
È uma história que contraria a lógica de nossa visão limitada sobre o que é vida, morte, amor e ódio. Por mais incrível que possa parecer, o livro é uma verdadeira apologia ao amor e perdão. Sentimentos tão desprezados no mundo em que vivemos. Somente a visão de Fé que Immacullée experimentava poderia tornar realidade sua integridade física e espiritual ante àquele cenário de horror.

Pontos fracos?
Não vi nada que desabone o livro e seus escritores. È muito difícil compor literariamente uma biografia. Esse livro é um bom exemplo de narrativas verídicas pródigas em poesia e lirismo.

Para quem indica?
Para todos que queiram conhecer o fator emocional não noticiados e pouco revelados quando se fala sobre este tema. Para todos que querem apreender mais sobre questões que envolvem a
espiritualidade que transcende o entendimento ordinário. Uma dica: Leia sem preconceitos religiosos!
De um a dez, qual nota você dá?
Dez. È um livro que repercute.


Vivi - http://www.mixcelania.blogspot.com/

Você também leu este livro? Quer saber mais sobre ele? PARTICIPE!!!
Você deseja participar com a leitura de um livro???
Envie seu email que entraremos em contato:
elasestaolendo@yahoo.com.br


11 comentários:

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Ei li este livro e devorei! Assim como seu pai e você. Às vezes acho que ela pega meio pesado na questão da religião e algumas vezes me senti em plena Assembléia de Deus. Mas... mesmo assim a história, além de fascinante, faz você repensar sua proximidade com a religião e o poder que perdão tem, não pelo lado poético da coisa, mas como uma forma de limpar o coração e viver mais feliz.

Para quem gosta de questões deste tipo, vale muito ler o livro "Muito longe de casa - História de um menino soldado" É bem parecido com este só que é a visão de um menino que foi treinado para matar, é tão bom quanto este,

Beijocas

Vivi Bastos disse...

Então, por isso, que eu fiz a ressalva que alertava aos futuros leitores quanto a dispensar preconceitos religiosos...rsrs

A mim, não incomodou...rsr

Nossa, Muito Longe de casa está aqui na minha estante e nunca o li!!! Vou ter que remediar essa falta.

Beijos

Tiffany disse...

achei o seu blog muito legal!
já tinha visto muitos sobre politica e cinema, mas não tinha visto nenhum sobre livros.
e como ler é minha paixão... :D

disse...

Estou lendo o livro SOBREVIVI PARA CONTAR. E aconselho todos a lerem. Como já foi exposto aqui, não se trata de questões religiosas apenas. Muito embora, a questão espiritual esteja sempre presente na narrativa. O que mais me chama a atenção é a força de vontade dessa mulher, o seu poder de superação ante as dificuldades encontradas. Dá para se ter uma pequena noção do que ela tenha passado. Uma experiência de vida, que deixa no leitor a sensação de que algumas pessoas, de fato, nascem predestindas a serem luz para outras. Um livro que nos ensina sobre o poder do amor, do perdão, da vontade de viver e de lutar por um mundo melhor.

Georgia disse...

Vivi querida, obrigada pela participacao e por ter aceito ao nosso convite.

Penso que esse assunto sobre o perdao é bem difícil de ser tratado entre as pessoas. Vivemos num mundo bem difícil e sem o perdao como mediacao em nosso coracao pode deixar a nossa vida um bocado amarga.

Eu nao li o livro, estou doida para lê-lo. Vou ver quem vai ao Brasil para trazê-lo para mim, senao vou pedir a minha mae para enviar-me. Esse é o sacrifício de quem mora longe;(


Beijao e obrigada

nina disse...

Oi bom dia,
adorei o blog,e vou aceitar a sugestão do livro SOBREVIVI PARA CONTAR.
Acabei de ler MARLEY E EU.
Achei meio fraquinho mas gostei.

Bjs.

Aline Andrade.

Ana Carolina Ferreira de Oliveira disse...

Um dia entrei em uma livraria no Centro do Rio para comprar um livro para minha chefe.
Entre tantos eu resolvi escolher "Sobrevivi para Contar". Na verdade, comprei o livro pensando na oportunidade de ler depois que ela assim o fizesse. Em 3 dias ela me emprestava o livro dizendo que ele tinha mudado a vida dela de alguma forma.

Sinceramente, nunca um livro me tocou tanto... Me emocionei tanto, que manchei as páginas do livro com minhas lágrimas.

Acho que a principal mensagem do livro é perdão. Independente de religião, ao ler o livro, você se pergunta se um dia poderia perdoar tão verdadeiramente aqueles que tanto te fizeram mal.

Agradeço a oportunidade que tive de ler este livro. Comprei mais dois exemplares e irei dar de presente na esperança que a mensagem do amor e do perdão sejam germinadas.

Abraços e beijos.

Ana Carolina Ferreira de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Eu li e adorei o livro. Se você tiver facebook, entra na página LENDO CULTURA e coloca os seus comentários. Vale a pena divulgar um livro tão bom!

Maria do Carmo V. da Silva disse...

Ganhei este livro e meu marido acabou lendo antes de mim,AMOU. Eu achei o livro o máximo, um grande exemplo de fé e perdão.
Já dei de presente para várias pessoas que gostam de ler, pois acho uma obra fantástica!!!!!!!!!!

Simone Oliveira disse...

Eu terminei de ler este livro Sábado passado. Aqui em Portugal chama-se simplesmente "Sobrevivi".

É uma história de superação, de espírito que transcende o corpo, de reflexão e perdão tão forte que chega a ser perturbante...
Recomendo vivamente a sua leitura. Além de uma lição de história e de horror sobre até onde vai a maldade do ser humano, é uma mensagem de esperança e de final feliz que, ante o drama descrito, nos faz sentir pequeninos em nossos problemas...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...