sábado, 27 de fevereiro de 2010

A dama das Camélias

A dama das Camélias - Alexandre Dumas
206 páginas - Editora Martin Claret
Gênero: Romance

Por que leu este livro?
Uma amiga me emprestou.

O livro é sobre...
Alexandre Dumas ao escrever os seus romances teatrálicos atacava os preconceitos sociais e defendia fortemente os direitos da mulher e da crianca. A partir da sua própria experiência Dumas escreveu e produziu a mais linda história de amor por uma cortesa, por uma prostituta. Exatamente a Dama das Camélias. O romance foi escrito em 1848, imaginem o preconceito daquela época
. Por isso, o romance nao teve muita aceitacao. Mas o autor nao desistiu e o lancou como peca teatral e foi um sucesso tremendo.

O que achou interessante?
Como ele louco de amor pela cortesa nao acredita em sua morte. E tenta diante das autoridades permissao para desenterrá-la... Outra coisa que me chamou bastante atencao no livro e foi o que levou o autor dar o nome desse romance. Nos dias em que ela nao poderia estar com alguém ela usava uma camélia vermelha. Assim todos sabiam que ela estava menstruada e quando ela queria estar com alguém, ela usava uma camélia branca.

Pontos negativos?
Eu nao achei nenhum porque adorei este clássico.

Para quem indica?
Para todo mundo que goste de um bom romance e sem ser chato. Pois geralmente romances clássico
s sao cheios de meia volta, esse nao.

Nota?
Dez; ele foi e é romance que mais gosto.

Georgia Aegerter





30 comentários:

Bia Mendonça disse...

Ge, uma coisa eu concordo com vc, romances clássicos são as vezes meio chatos. Viva o povo brasileiro foi um que sofri para terminar e mesmo assim, foi pq pulei algumas muitas páginas! :P haha!

Dica anotada!

bjs

Pedrita disse...

eu tb amei esse livro. acertou em cheio q eu ia gostar do post. a dama das camélias foi a principal e mais famosa personagem da atriz sarah benhardt, que é o nome da minha gata. eu li a biografia da sarah e fiquei encantada, preciso resgatar meu livro pq está na casa da mãe da minha amiga. beijos, pedrita

Camille disse...

Querida Georgia,
Nao me canso de repetir que a iniciativa sua e da Flavia, é que merece antes de tudo nota dez. Esse blog é o maximo. Aqui a gente vem e descobre novas historias nos comentarios sobre os livros, é um grande incentivo a leitura. Um presente para este país que nao tem o habito de ler.
Ja fiquei com vontade de ler A Dama das Camélias. Ha anos atras, li parte de uma coleção de Jose de Alencar, que minha mae tinha. Um dos livros é Luciola,a historia de uma prostituta. Eu era adolescente e fiquei impressionada e tb encantada com o personagem execrado pela sociedade. No final ela tb morre. Como acontece aos personagens de novela hoje em dia,quando ainda sao demais para a cabeça das pessoas( tipo uma vez que um casal de lesbicas foi "incendiado" num shopping porque o publico nao estava aceitando. E hoje nao somente a bissexualidade é assunmida na tv, como a protituição- vide o desfile da Daspu, na novela Caminho das Indias. Mas enfim, genial, obrigada pela dica, vou ler a Dama das Camelias. Nao sabia que era tao interessante. Essa parte do cara nao acreditar na morte deve ser incrivel!
Beijos,
Cam

Chica disse...

Eu não o li ainda! Tuas críticas sempre bem feitas!beijos,chica

Pedrita disse...

eu anotei um trecho desse livro e fui buscar: "Não nos pertencemos mais. Não mais somos seres, somos coisas. Somos as primeiras no amor-próprio deles, as últimas em sua estima. Temos amigas, mas não amigas como Prudence, mulheres que já foram de vida fácil e ainda têm gostos caros que sua idade não mais lhes permite. Sua amizade chega até à servidão, jamais ao desinteresse. Elas nunca darão algo a não ser conselhos lucrativos. Pouco lhes importa que tenhamos dez amantes a mais, desde que elas ganhem vestidos ou uma pulseira que possam de vez em quando passear em nossa carruagem, ir ao teatro em nosso camarote. Elas ficam com nossas flores no dia seguinte e pegam nossas caxemiras emprestadas. Não nos prestam jamais um serviço, por menor que seja, sem se fazer pagar pelo dobro do que vale."

Jens disse...

Georgia, sempre tenho tempo pra você - ainda mais quando se trata da Dama das Camélias. \Um clássico entre clássicos.
Como um bagual romântico, depois desta indicação só posso te mandar um beijo.

Beijo.

G.G. disse...

Nossa, adorei esse post. Simples, resumidinho e completo! Tenho vontade de ler esse livro mas fico sempre adiando. Foi bom ver que ele foi tão bem avaliado por você ^^ Pode dar uma passadinha no meu blog depois ? Te espero! beijos.

Georgia disse...

Pedrita, eu vibro com este clássico. Ele é a minha paixao. E agora vou tê-lo comigo porque este foi emprestado e um amigo blogueiro o colocou a disposicao de quem desejasee alguns livros que ele tinha na lista para doar e qual nao foi a minha surpresa, lá estava o livro que mais me empolgou: A Dama das Camélias. Eu tenho o DVD do filme com a Nicole Kidmann, mas sequer posso comparar com o livro.

Vejo que vc tb adora esse livro, rs.

Jens, legal te ter aqui.

evipensieri disse...

Georgia.

Nunca li este livro do Dumas. Só li Os 3 mosqueteiros.
Fiquei bem curiosa e vou colocar na minha lista.
É tão bõm poder conhecer autores diferentes ...

Bjs.
Elvira

Vanessa disse...

Engraçado, clássico não é para ser chato pois significa eterno, que não se perde no tempo nem fica preso no contexto que foi escrito. Se o livro perdeu o sentido justamente por estas razões deixa de ser clássico ( meu modesto entendimento) Bem, eu não li este livro , só assisti à adaptação para o cinema com Greta Garbo no papel principal . Mas está na minha ( longa ) lista. Excelente dica.

Abraço

Marina G. disse...

Adooooro! Ao ver esse livro lembro sempre sobre Lucíola, porque a personagem comenta sobre "A dama das Camélias".
Bons livros.

Abçs meninas :*

Dominique disse...

Sou completamente apaixonada por esse livro. Ele é perfeito demais e conseguiu fazer com que eu sofresse e chorasse junto aos protagonistas. Indicoooo sempre!!! É um dos meus preferidos. Eu diria que é uma das histórias de amor mais linda que eu já li.

Bjjs!!!

Sonhos & melodias disse...

Oi Georgia,
Que bela descrição desse clássico. Acredita que ainda não o li? Mas já está na minha lista e em breve farei a leitura.
Bjs

Clara disse...

Imagino que esse romance seja o máximo. Eu já li O Conde de Monte Cristo do Alexandre e simplesmnete não consegui parar de ler.

Está na minha fila Os Três Mosqueteiros. Depois, eu vou considerar essa dica!

Celina disse...

Oi Georgia,adorei o romance "Damas da Camelia",tanto que esta no meu Blog como livro preferido e é minha identificação "Uma Linda camelia Vermelha".Como romântica que sou os Apaixonados Armando Durval e Marguarita Gualtier ficaram para sempre no meu coração!
Abraços Celina

Tempestade disse...

Como sempre esse é um dos clássicos que estão na minha lista de leitura.
Gostei da sua resenha!
Beijos Tempestuosos!

Sonia H disse...

Georgia,
Você sabe que eu nunca li este livro??
Vergonha, né.
Mas nunca é tarde.
Beijos,

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Ge, muito legal o post! E sobre a foto... Está linda!!! Adorei! MOstra bem toda sua alegria.

Beijos

Nathi disse...

Verdade, romaces clássicos tornam-se chatos por serem em ambientes muito diferentes do nosso!

Que bom que gostou do livro!

Anônimo disse...

Na noite de estréia da peça, Verdi estava na platéia e gostou tanto da obra de Dumas Filho que Verdi compôs a ópera La Traviata (A Decaída). --Violeta e Alfredo

Anônimo disse...

Ah, é bom esclarecer que o Dumas que escreveu "A Dama das Camélias" foi o Dumas Filho. O autor dos romances históricos foi o Dumas Pai. E ambos tinham o nome de Alexandre.

Dalva disse...

Amei este livro... é um drama que emociona! Deu vontade de reler!

Bjs.

Sandra disse...

GE!
Não tinha linha lido este livro.Mas achei muito interessante.Um boa pedida para se ler.Interessante a resenha.
Gostei.
COM CERTEZA OS CLÁSSICOS SÃO PESADOS AS VEZESS..

Manuel Cardoso disse...

Eu gostei do livro e concordo com a sua análise. No entanto pareceu-me que nesta obra há um tom de exagero, de dramatismo algo exacerbado: um amor desmedido (de Armand), uma doença trágica e inexplicável (de Margueritte, salvo erro) e um contexto social a raiar o absurdo.Não lhe pareceu que há aqui um tom de exagero melodramático?
No entanto trata-se de uma obra que é um marco histórico na literatura romântica, disso não há dúvidas...

Anônimo disse...

Manuel Cardoso está correto nas observações que fez, porém são as características da literatura classificada como Romantismo. Na literatura do Romantismo, morria-se de amor, a mulher desmaiava com um simples dissabor e por aí vai.

Manuel Cardoso disse...

Certamente, por isso se trata de um marco histórico, a par do Werther, de Goethe.

Georgia disse...

Manoel seja bem vindo, a literatura clássica ficou marcada exatamente por isso: pela dramaticidade que se viveu aquela época. Hoje em dia as mulheres nao sao mais tao frágeis como naquela época e os homens nao convidam os outros homens para um duelo.
Digo que este clássico me agradou muito por todo um enredo que teve comeco meio e fim. Já li muitos clássicos como A mulher de trinta de Balzac e tive a impressao que o romance faltava pedacos da história, me pareceu que ele narrava a vida de alguém que ele ouvia a estória e nao dava continuidade e o romance continuava numa outra época e no entanto esse romance A mulher de trinta é um sucesso.
Temos que ver a época que cada romance foi escrito.

Obrigada pela particpacao aqui.

Um abraco

sonia a. mascaro disse...

Georgia,
Ao ler sua resenha fiquei com vontade de reler o livro e também rever o filme!
Beijos.

Cíntia Mara disse...

Hmm... Apesar de serem muito famosos, os livros de Dumas nunca me interessaram. Tenho visto boas resenhas deles por aí, quem sabe algum dia não animo a ler.

Bjos

Sonia H disse...

Georgia,
Interessante o símbolo da camélia. Ainda não li este clássico. Mas nunca é tarde, não é mesmo?
Beijos,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...